TREINAMENTO DA ATENÇÃO (MINDFULNESS) PARA REDUÇÃO DO ESTRESSE

Sobre o programa:

 

Vivemos, nos dias de hoje, com uma série de estímulos, cobranças e pressões. O perfil multitarefas, tão apreciado, contribui para um estado de ansiedade crescente e nos leva a funcionar cada vez mais no “piloto automático”. Estamos conectados com o mundo e desconectados de nós!

Nossa proposta é, a partir do treinamento da Atenção Plena (Mindfulness), ensinar você a como gerenciar melhor os desafios do dia a dia, permitindo que você perceba melhor a si mesmo e o mundo ao seu redor.

À medida que nos tornamos menos reativos, somos capazes de fazer escolhas mais funcionais, saindo do automático e percebendo melhor sentimentos, sensações e as situações do cotidiano; reduzindo assim o estresse, ganhando saúde e qualidade de vida. Ter ou não problemas no dia a dia não é uma opção, mas como lidar com eles sim!

 

Este programa tem duração de 8 encontros semanais de aproximadamente 2 horas, onde o participante aprenderá exercícios diários para praticar em casa, que mudam semana a semana e que envolvem práticas meditativas formais e informais. O conteúdo do programa contempla:

  • Técnicas de respiração
  • Práticas guiadas de meditação
  • Instruções para aplicações diárias
  • Apostila e áudios com práticas guiadas para realização em casa
  • Discussões em grupo sobre as experiências, dificuldades e incorporação das técnicas na rotina

Sobre a facilitadora

 

– Vera Lúcia Morais Antonio de Salvo

Nutricionista, Pós Doutora em Saúde Coletiva com foco em Mindfulness, Doutora em Ciência e Mestre em Epidemiologia pelo departamento de Medicina Preventiva da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP/EPM), ambos com foco em doenças crônicas (obesidade, diabetes, hipertensão, dislipidemias). Membro do Mente Aberta/ UNIFESP. Especialista em Teorias e Técnicas para cuidados Integrativos do Departamento de Neurologia da UNIFESP e em Nutrição Clínica pelo Centro Universitário São Camilo. É instrutora certificada de Mindfulness pelo Mente Aberta e de Consciência Alimentar Baseada em Mindfulness (MB-EAT) pela Califórnia/EUA. Docente do ensino superior desde 1995.

 

Slide1

Os Transtornos de Aprendizagem no ambiente escolar

ps

Atualmente tornou-se cada vez mais necessário conhecer o universo dos transtornos de aprendizagem da atualidade.
O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade seria um deles. Trata-se de um desvio comportamental, caracterizado pela excessiva mudança de atitudes e de atividades, acarretando pouca consistência em cada tarefa ser realizada. O indivíduo se vê incapaz de manter-se quieto por um período de tempo necessário para que possa desenvolver as atividades de seu dia-a-dia. Este padrão de comportamento se mostra incompatível com a organização do seu ambiente e com determinadas circunstâncias. Crianças e adolescentes hiperativos são frequentemente considerados injustamente, como pessoas inconvenientes, desobedientes, preguiçosos e mal-educados.
A Hiperatividade se identifica em várias fases do desenvolvimento. Porém, torna-se mais evidente na fase pré-escolar ou escolar. Destacam-se os seguintes comportamentos:
• Ao brincar, não consegue ficar muito tempo atenta em uma única brincadeira;
• É a criança que está sempre em todos os lugares;
• Necessita ser vigiada, pois se envolve frequentemente em atividades perigosas;
• Troca de brinquedo com muita frequência (nenhum deles a satisfaz por muito tempo);
• Não consegue ficar sentada à mesa durante as refeições;
• Assiste TV, navega na internet, por tempo limitado;
• Qualquer estímulo pode desviar sua atenção;
• Não finaliza tarefas de maneira adequada;
• É desorganizada com suas roupas, brinquedos ou material escolar;
• Em fase escolar, apresenta período de sono curto ou acorda muitas vezes à noite, chora com muita frequência, sem causa aparente;
• Atrapalha a dinâmica das aulas;
• Fala muito com os outros colegas;
• Não presta atenção e não consegue se concentrar nas atividades;
• Interrompe o professor com frequência;
• Interfere de modo impróprio nas conversas dos outros alunos;
• Tumultua a classe com conversas fora de hora;
• Desempenho global aquém da média esperada.
• Está sempre mudando de escolas, geralmente para as mais “fracas”.

Alguns sub-tipos de TDAH seriam o tipo combinado, o Predominantemente Desatento e o Predominantemente Hiperativo-Impulsivo
O tratamento do TDAH deve ser multimodal, ou seja, o ideal seria ter o acompanhamento de um psicólogo, ou de um psicopedagogo para uma melhor orientação aos pais e professores, além de técnicas específicas que são ensinadas ao portador. A medicação pode fazer parte do tratamento, após o diagnóstico.
Para melhorar a qualidade de vida e garantir um aproveitamento escolar satisfatório para uma criança com TDAH, o colégio e a família precisam estar em fina sintonia. Tanto os pais, quando os professores, orientadores educacionais e o médico que acompanha a criança devem manter um contato estreito. Além do tratamento médico, é fundamental que a criança se sinta em um ambiente adequado e receptivo.
Os professores devem ter jogo de cintura e flexibilidade para ajudar os alunos com TDAH a contornar o problema. A melhor coisa a fazer é se informar e tentar entender o que acontece com esses alunos. Alternar métodos de ensino, escrever na lousa as rotinas e regras a serem seguidas durante as aulas, é fundamental. Atividades curtas, de no máximo 15, 20 minutos, são ideais. Importante separar o aluno de colegas que estimulem seus comportamentos inadequados. Sempre que puder, escrever na lousa em colunas e frases curtas.
Quando surgirem problemas, é importante e imprescindível contar com o apoio de outros profissionais .Lembrar que um diagnóstico bem feito, alivia os sintomas e diminui o sofrimento do aluno e de sua família!

 

Rosangela Andrioli

Psicopedagoga

https://www.facebook.com/rosangela.andrioli?fref=ts

Vamos brincar?

Julho é o mês das férias, tempo de descanso, de não pensar em horários e lições de casa, tempo de BRINCAR.

Todos nós sabemos que brincar é gostoso e divertido, mas a brincadeira é muito mais do que simplesmente diversão.

Lev Vigotsky, psicólogo russo, escreveu: “O brincar é uma atividade humana criadora, na qual imaginação, fantasia e realidade interagem na produção de novas possibilidades de interpretação, de expressão e de ação pelas crianças, assim como de novas formas de construir relações sociais com outros sujeitos, crianças e adultos.”

A criança se desenvolve através das interações que estabelece com os adultos desde o nascimento. Essa experiência social inicia-se na interação com as pessoas que a cercam e com o mundo, quando os pais estimulam seus filhos durante a brincadeira, se tornam mediadores do processo de construção do conhecimento, fazendo com que seus filhos passem de um

estágio de desenvolvimento para outro mais avançado. Nesse sentido, família e escola têm um papel fundamental no desenvolvimento emocional, cognitivo e social da criança.

É através do brincar que a criança ensaia e elabora seus conflitos e seu papel nas relações e no mundo. Portanto, crie, incentive, proporcione e aproveite a brincadeira do seu filho. Afinal, quem disse que brincar é só para as crianças?

BOAS FÉRIAS!

 

Aproveite as férias para fazer programas em família.

 

sesc

Aconteceu em Junho de 2013

E conversando...

 

 

No dia 17/06 discutimos  os benefícios de uma comunicação mais eficiente com os filhos.  Através da troca de opiniões e experiências, falamos do papel formador que tem a comunicação verbal/não verbal, objetiva/subjetiva na formação da criança e do adolescente, seja para sua auto percepção, seja para a percepção e avaliação de seu meio social.

Foi destacado na discussão o papel mediador de pais e educadores,  que pode facilitar ou dificultar a interação comunicativa com seus filhos.

Algo se torna relevante: comunicar positivamente exige atenção e disponibilidade para que se perceba o que a criança e/ou o adolescente “disse com o que quis dizer” (em sua ação ou palavra). Essa atenção e disposição dos pais ocorre gradativamente e, em paralelo com o desenvolvimento de seus filhos,  ficará  prejudicada se houver  apenas a comunicação irrefletida, impulsiva (muitas vezes mais fácil, pois está “na ponta da língua” e do “inconsciente”), sendo facilmente acessada através de padrões familiares e antigos que, muitas vezes, não devem ser  mantidos e, de certa forma, perpetuados.

Por tudo isto, vale sempre a pena, investir em formas mais eficientes e positivas de se comunicar com o filhos, mesmo os adolescentes, também desejosos de serem ouvidos e entendidos.

Como faz parte da proposta do Clube de Pais, sempre há indicação de uma leitura que possa aprofundar a reflexão sobre o tema do encontro trazido na Ciranda.

Escolhemos o livro da psicóloga Maria Tereza  Maldonado, especialista em casais e famílias:

“ Comunicação entre pais e filhos – como lidar e agir no dia- a dia das relações familiares”.

Boa leitura!

 

Esperamos você no próximo encontro do Clube de pais que acontecerá em agosto com o tema:

“COMO A CRIANÇA APRENDE”

É conversando que a gente se entende

ouvir

Matéria Prima Saúde e Educação através do projeto Escola de Pais, promove a palestra com a psicóloga

Daniela Heintz Ramos

É CONVERSANDO QUE A GENTE SE ENTENDE

  • O papel da comunicação na relação entre pais e filhos
  • Como se comunicar de forma eficaz com seu filho,seja ele criança ou adolescente.

Dia 17/06/2013 às 19:30hs

Faça sua inscrição pelo tel: (11) 5572-7409 ou pelo e-mail: matprima@hotmail.com

Investimento:

R$30,00 por pessoa

R$50,oo o casal

MATÉRIA PRIMA SAÚDE E EDUCAÇÃO

Rua Bartolomeu de Gusmão, 404 Vila Mariana- SP

E conversando que a gente se entende

Inclusão

Sábado, dia 22/03, tivemos o prazer de estar novamente no Colégio Ellos com a palestra sobre Inclusão, ministrada por nossa amiga Cássía Yamada.

Mais uma parceria de sucesso entre Matéria Prima e Associação Vem Ser.

Parabéns Cássia pelo empenho e maravilhoso material apresentado!

Parabéns à Walkíria Linardi e a equipe do Colégio Ellos pela dedicação e comprometimento!

DSC00282

TRABALHANDO COM BEBÊS NO CONTEXTO ESCOLAR

Imagem

QUALIFIQUE SUA EQUIPE DE BERÇARISTAS

Dia 15/03/2013 das 19:30hs às 21:30hs e Dia 16/03/2013 das 9:30hs às 17hs.

Refletir sobre o dia-a-dia do berçário com foco na prática e trazer uma proposta atual de trabalho com bebês, valorizando a atuação da cuidadora de bebês como EDUCADORA.

Apresentação do Projeto PAEBEBES – Proposta de Acompanhamento Educacional para Bebês.

Investimento:

R$130,00 à vista

R$150,00 em 2 vezes

Grupos acima de 3 pessoas R$100,00 por inscrito.

Depósito antecipado até dia 12/03/2013

 

A ficha de inscrição e comprovante de depósito devem ser enviados ao e-mail: matprima@hotmail.com

FICHA DE INSCRIÇÃO